Viena: Onde ir e o que fazer?

Uma aventura maravilhosa que durou 23 dias chegou ao fim e rendeu muitas e muitas histórias para contar. Para não perder nenhum detalhe vou postar tudo na ordem exata da viagem, dando as informações de passagens, passeios, hospedagem, comidas e tudo mais que possa ajudar num planejamento prático e divertido.
Viena foi meu primeiro destino porque nossa entrada e saída na Europa era por lá… as passagens com destinos múltiplos estavam com um preço bemmmmm acima do que esperava e considerando as outras cidades que iríamos visitar, por serem destinos menos comuns, (Tipo Croácia ou Polônia) o preço também não ajudava. Fechei com a Ibéria ida e volta por 2.300 reais e com uma parada em cada pernada. A Air France/KLM ficou em segundo lugar , +- 400 reais mais cara e horários de voos ruins, então valeu a compra!
Já tinha visitado a cidade antes mas Viena nunca é demais!!! A cidade é linda, tem um céu azul celeste perfeito, uma comida apetitosa, dezenas de museus, parques, monumentos e história que não acaba nunca. Em complemento a tudo isso tem estrutura e meios de transporte, o que está diretamente ligado no aproveitamento do dia.

A cidade tem o U-Bahn (metro), S-Bahn (Trem), o Tram (um trem na superfície, parece um bondinho) e os ônibus (Sempre com uma numeração mais a letra A) e as opções de tíckets para 24/48/72 hs. Comprei o de 48 hs, que além de barato vale para TODAS essas modalidades (não esquecendo de validar sempre nas máquinas que ficam na entrada!)
Do aeroporto para a cidade, uma das melhores opções é um ônibus circular que sai da plataforma número 7 (exatamente em frente a saída do aeroporto) e que te leva até Westbahnhof, uma estação central de Viena com metro e trem. De lá fica mais fácil se situar e chegar em qualquer lugar de Viena, veja aqui os horários! :o)

Como esse é meu segundo post da cidade, achei que para não ser repetitiva (e além disso ajudar os leitores) seria ideal preparar um roteiro de-onde-ir-e-o-que-fazer com minhas paradas favoritas, então, vamos lá!!!

1) O melhor ponto de partida em Viena é a Catedral de St. Stephen’s. Com a torre mais alta de 136 metros de altura, telhado colorido, sinos, altares, púlpitos, capelas, tumbas e catacumbas a Catedral de arquitetura Românica – estilo europeu que posteriormente evoluiu para o gótico e possui traços marcantes de austeridade e robustez – tem uma história que começa por volta do século 12 e que sobreviveu a guerras, incêndios e restaurações. É belíssima e por isso merece tempo para a visita sem pressa, tente chegar de manhã cedo antes das excursões (por volta das 9 é perfeito para subir na torre).
Em seguia vá para o Graben, uma rua nos arredores da Catedral cheia de bares, restaurantes e cafés.
A alguns minutos de distância, duas paradas interessantes: A casa de Mozart (Domgasse 5) de 1784 até 1787 e a sala de concertos mais antiga de Vienna (Singerstrasse 7) chamada Sala Terrena, parte de um convento construído na segunda metade do século 12, a pequena salinha recebia Mozart constantemente para pequenos concertos antes do músico se tornar famoso mundialmente (ele inclusive chegou a morar em um dos quartos do convento quando chegou na cidade).

Catedral de St. Stephen’s.

Catedral de St. Stephen’s.

Detalhes do telhado colorido

Detalhes do telhado colorido

O interior da Catedral

O interior da Catedral

s.

Graben

Graben

DSC_0927

Sala Terrena

Sala Terrena

2) Viena é super fácil de se ver a pé, a prova disso são as principais atrações a alguns minutos da Catedral. Os Apartamentos Imperiais – Hofsburg são os aposentos dos monarcas da Dinastia Habsburg. Não são apenas quartos, tem também toda a mobília, a louça, a prataria, tudo exposto para os visitantes. No mesmo prédio tem o Museu da Sissi, com roupas, cartas e acessórios da Imperatriz mais querida da Áustria.
Atravessando o lindo pátio dos apartamentos caímos na Biblioteca Nacional, com aproximadamente 7 milhões de itens a biblioteca é aberta para visitação mas apenas em uma parte, a outra continua dedicada a leituras e estudo.
Seguindo na direção da Burgring encontramos a Praça Maria Tereza, com 3 construções imponentes: No fundo o Museumsquartier, Museu de Arte Moderna, e em cada lado da praça dois prédios iguais se encarando: o Museu de História Natural e o Museu de História da Arte. A praça tem no centro um enorme estátua da monarca e é uma excelente parada para fotos ou simplesmente para descansar, sentar na grama verdinha e contemplar a cidade.

Apartamentos Imperiais

Apartamentos Imperiais

Detalhes na entrada

Detalhes na entrada

Relíquias dos apartamentos

Relíquias dos apartamentos

Parte de trás dos apartamentos

Parte de trás dos apartamentos

Biblioteca Nacional

Biblioteca Nacional

Museus de História da Arte

Museus de História da Arte

Museu de História Natural

Museu de História Natural

Estátua de Maria Theresa em frente ao Museumsquartier

Estátua de Maria Theresa em frente ao Museumsquartier

3) O Parlamento e sua arquitetura grega são imperdíveis. Na fachada, uma fonte de Atenas, deusa da sabedoria, abre a visita e deixa um gostinho de ver mais, por isso é recomendável entrar no Parlamento e admirar as grandes colunas de 15 metros feitos com uma única peça de mármore, mais estátuas de Deuses gregos, mármores de diferentes cores e partes do mundo para ilustrar a diversidade e pinturas clássicas nas paredes. É super interessante visitar a parte preservada do Parlamento, datada de 1873 e depois ir na parte que foi destruída e depois construída com uma arquitetura mais moderna. Prefiro a primeira opção :o)

Lindíssimo!

Lindíssimo!

Estátuas representando deuses gregos na sua fachada

Estátuas representando deuses gregos na sua fachada

Imagem 122

Acesso aos salões

Acesso aos salões

Area preservada do Parlamento, datada de 1873

Area preservada do Parlamento, datada de 1873

Muito rico!

Muito rico!

4) Seguindo pela Burgring, passamos em frente a Prefeitura – Rathaus – e do Teatro Burg. Para um almoço diferente, visite um dos muitos parques de Viena com destaque para o Volksgarten ou o Rathauspark. Na mesma rua (ou para quem quiser usar metro, na estação Schottentor) está o Park Sigmund Freud, frequentemente usado pelos vienenses para banhos de sol e que tem no fundo a maravilhosa Igreja Votiv (atualmente em reforma e fechada para visitas).
Estendendo um pouco mais pela área, para os admiradores de Freud tem ali pertinho o museu e antigo consultório usado por ele (Berggasse 19).
Aproveitando que tem uma estação de metro ali do lado, siga para a Karlplatz e pare no Naschmarket para experimentar as delicias gastronômicas de Viena.

Teatro Burg

Teatro Burg

Prefeitura

Prefeitura

Igreja Votiv (minha favorita da cidade)

Igreja Votiv (minha favorita da cidade)

Detalhes impressionantes!

Detalhes impressionantes!

Na casa de Freud

Na casa de Freud

Delícias do Naschmarket

Delícias do Naschmarket

DSC_1069

5) O passeio não estaria completo sem uma visita a Schönbrunn (Estação de metro do mesmo nome), o palácio era residência de verão da Imperatriz Sissi tem a sua arquitetura barroca e quartos no estilo rococó, cujas paredes em sua maioria são cobertos por folha de ouro, tem atrações para um dia inteiro de visita: os jardins, o Labirinto, Zoológico, Palmhaus (tipo um jardim de inverno) e o Gloriette. É recomendável chegar lá com ingresso comprado pois as filas são gigantes. Onde comprar? Aproveite sua visita nos Apartamentos imperiais e compre o ticket “Grand Tour” para ver o palácio na íntegra. As demais atrações (Labirinto, zoo e Palmhaus) são pagos a parte e dá pra comprar na hora.

Entrada do Palácio

Entrada do Palácio

Os jardins

Os jardins

O labirinto

O labirinto

Palmhaus

Palmhaus

Gloriette

Gloriette

Vista do Gloriette

Vista do Gloriette

6) Complete a visita com um fim de tarde no Belvedere (Estação de metrô Südtiroler Platz). Um palácio de arquitetura barroca construído para ser residência de verão do príncipe Eugene Savoy, que hoje é um dos principais museus da cidade, a Galeria Nacional. O palácio tem a parte superior e inferior e apresenta um extenso conjunto de obras nacionais e internacionais. Mais uma vez as atrações ao redor fazem a visita mais especial. Um belo jardim, uma fonte e um café na atmosfera bucólica do museu são perfeito para um final de tarde.
Para fechar o dia, conhecer a noite de Viena é essencial! Vamos então para nossa primeira parada desse roteiro: Stephansdom, como é chamada a Catedral em alemão. Lembra do Graben? Ele fica ainda mais lindo de noite, com todos os bares iluminados e cheios de vida. Para quem quiser uma night com música e movimento, basta ir na direção contrária da Catedral e descer até a margem do rio Danúbio. Dezenas de bares, lanchonetes e boates estão a disposição (para ir direto de metro estação Schwedenplatz) . Com destaque para: Rede de lanchonete U4 com os famosos kebab’s e salsichas; Drink to go, um restaurante asiático que vende drinks – somente alguns drinks – para levar, dá pra passear bebendo uma piña colada ou até mesmo caipirinha; E finalmente o Bermude Dreiecke, uma rua lotada de bares cuja tradução é Triângulo das bermudas. Então, basta entrar e se perder!

Belvedere

Belvedere

DSC_1176

Stephansdom de noite

Stephansdom de noite

Muitos bares e restaurantes para passar a noite toda

Muitos bares e restaurantes para passar a noite toda

Quem nunca comeu no fim de noite hein?

Quem nunca comeu no fim de noite hein?

Quer baladação? Desça na Schwedenplatz

Quer baladação? Desça na Schwedenplatz

Opção boa e barata para beliscar

Opção boa e barata para beliscar

DSC02305

Triângulo das Bermudas!!

Triângulo das Bermudas!!

(P.S. Para quem quer investir em compras, siga para a Rua Mariahilfer, lá tem todas as lojas favoritas para comprinhas: H&M, Forever 21, Spirit etc..).

Como chegar: Para origens internacionais a maioria das companhia que conhecemos vai para Viena, com a melhor tarifa achei a Iberia mas com melhor serviço prefiro a British Airways. De qualquer forma o trem também é uma opção se você já está na Europa.

Onde ficar:
Wombats City Hostel Vienna
Existem dois Wombats em Viena, o outro (principal) é melhor localizado mas esse aqui também é muito bom. Fica em uma rua mais deserta mas segurança não é um problema na cidade. O atendimento é bacana, tem um super bar e quartos confortáveis. Fiz uma super amiga lá e recomendo para conhecer pessoas. Pontos legais: Excelente café da manhã!!

Custos:

Água: EUR 2
Café: EUR 3
Almoço em um restaurante no Nashmarket: EUR 15
Transfer Aeroporto X Westbahnhof: EUR 8
Elevador para subir na torre da Catedral: EUR 4,50
Sissi Ticket: EUR 23,50 (Comprar nos apartamentos imperiais, inclui a visita lá e o Grand Tour no Schönbrunn)
Ticket de 48 hs para o transporte: EUR 11,50
Drink to go: EUR 3,90
Sorvete: EUR 3,50
Dentro do Schönbrunn: EUR 4
Ingresso Belvedere: EUR 16

Você pode ler meu primeiro post sobre a cidade aqui!!!

Faça seu comentário
  1. Anonymous 28/10/2012 às 19:42

    Perfect tips! Vienna is really amazing! As Manu wrote, start your journey at the Stephensplatz. At noon or at night, single or not, the place is very cool and beautiful.

    Bruno Andrade

  2. Claudia Liechavicius 28/10/2012 às 20:44

    Oi Manu,

    Que viagem deliciosa. Viena é um super ponto de partida. Espero ansiosa os próximos posts.

    Beijos

    Claudia

  3. Maria Emilia 29/10/2012 às 22:21

    É isso mesmo filha, ver, conhecer, entender, dar dicas ensinar e escrever.
    Parabéns! No seu blog sempre viajo um pouco com vc e curto muito suas aventuras. Amo muito tudo isso! Suas postagens sempre são surpreendentes e fascinantes. Ainda não tive chance de ir a Viena mas, em breve nós iremos ( eu e seu papy)e com certeza sua dicas vão nos ajudar muitoooo!
    Bjs

  4. Anonymous 17/05/2013 às 14:44

    dicas maravilhosas. vou imprimir e levar na mala!

    • Manoela 23/05/2013 às 17:57

      Que bom que foram úteis!!! Depois passa aqui e me conta da sua viagem!!
      Bjosss

  5. Adrison Souza 16/01/2014 às 09:13

    Oi Manoela!

    Curti muito seu blog, principalmente a pagina que fala sobre Viena, porque no dia 01 de maio vou estar em férias com a familia em Viena e visitando mais outras 03 cidades da Austria e voltando dia 13/05, gostaria que você me deixasse algumas dicas como:

    Como funciona o serviço de transfer do aeroporto para o hotel (vou me hospedar em Schonbrunn)?
    E com relação ao clima. Em maio é frio?
    Para almoçar você indica alguma outra opção lugar alem do Nashmarket que também seja barato?

    Além dessas dicas aceito outras que você julgar importante.

    Abs

    • Manu 16/01/2014 às 11:57

      Oi Adrison!!! Que delicia visitar Viena!! Eu já fui lá 2 vezes e te falo que não me canso…. espero muito que vc goste como eu.
      Quando vc sair do aeroporto pela porta de desembarque, vc vai dar de cara com algumas plataformas de ônibus. Siga para a Plataforma 7 (que aliás é exatamente em frente a saída que fica no desembarque). Dessa plataforma sai um ônibus para Westbahnhof, uma estação central de Viena de onde sai o metro e o trem. O ônibus vai te deixar lá na frente dessa estação. O ticket do Onibus custa 8 euros e a viajem dura 40 min. Ele roda a cada meia hora.
      Chegando em Westbahnhof, vc vai pegar o metro cuja linha segue para estação Schonbrunn. É muito fácil!! Tem ticket de metro com opção 24/48/72 hs de validade. Comprei o de 48 hs, que além de barato vale para TODAS as modalidades de transporte (U-Bahn – metro-, S-Bahn – Trem- e o Tram). Não se esqueça de validá-lo nas máquinas que ficam na entrada! Basta inserir numa máquina que fica antes das escadas rolantes ou nas plataformas, ouvir o barulhinho e retirar, vai estar escrito nele uma data, pronto, está validado!
      Mas se vc quiser um serviço de transfer mais personalizado acredito que seu hotel deve fornecer, não??
      Maio é primavera na Europa, não acho que vc vai pegar frio. O clima deve estar mais ameno, com um solzinho de leve e o melhor: preços mais baixos por causa da temporada.
      Sobre os restaurantes eu não tenho nenhum específico para te indicar mas uma boa dica é não comer dentro de um que fica no Schonbrunn. É superrrrrrrrrr caro e não vale a pena! Comida foi uma coisa que achei cara em Viena, acho que vale a pesquisa. Se vc passar na porta de um restaurante que goste, olhe o cardápio pois a maioria fica na porta sem nem precisar entrar ;-)

      Bjosss!!!

  6. Adrison Souza 16/01/2014 às 14:01

    Manu

    Aproveitando mais um pouco do sua experiência, gostaria de tirar mais algumas dúvidas:

    Você chegou a ir para mais alguma outra cidade da Austria? Estou te perguntando porque vamos visitar as cidades de Salzburg, Innsbruk e Graz e gostaria de saber sobre os trens, pois ví que tem IC, EC, Railjet… E acabei ficando um pouco em dúvida.
    Ou é possível fazer os deslocamentos também por ônibus?

    E para comprar lembrancinhas e souvenirs, você tem alguma dica de lugar bom e barato?

    Bj

    • Manu 17/01/2014 às 22:24

      Adrison, não fui em outra mas morro de vontade de conhecer Salzburg!! Sobre locomoção, as estradas são muito boas por lá sim, dá uma olhada nesse site aqui e veja as opções saindo de Viena (Wien). Eu acho no geral que Viena é uma cidade cara, lembro que qdo fui comprar meu imã de geladeira – faço coleção – eu qse morri qdo paguei 10 euros hahahah. Minha melhor dica é: nao compre em lugares turisticos, tipo: Schonbrunn, Belvedere, Graben… qdo vc estiver caminhando pela cidade, presta atenção nas lojinhas avulsas que essas são melhores. Bjoss

  7. Adrison Souza 20/01/2014 às 08:21

    Oi Manu!!!

    Poxa que pena vc não ter ido para outras cidades da Austria, mas isso tbm é mais um bom motivo para vc voltar para lá e conhecer lugares diferentes. Eu estive olhando o site que vc indicou e pelo que parece os trajetos contemplam apenas rotas internacionais, vou usar os trens mesmo, acho que é mais facil.
    Com relação a compras vou fazer o exercício de sempre pechinchar, afinal eu já ouvi varias pessoas dizendo que a Austria é um dos paises mais caros da Europa.

    Bjs

    • Manu 21/01/2014 às 09:52

      Adrison, é isso msm!!! Pede desconto em tudo sim. Viena é caríssima, até para coisas simples mas valerá cada centavo.
      Achei aqui um site com onibus para Salzburg. Depois pego as dicas com vc pois realmente quero muito ir lá!!
      Bjos e boa viagem!!

  8. Adrison Souza 22/01/2014 às 11:37

    Ah Legal! Pode Deixar!

    Assim que eu retornar de viagem não vou esquecer de te enviar as dicas das cidades que irei visitar, além claro… Decontar as novidades da trip.

    Grande abraço. Bjs…

  9. Andrea Santoro 28/10/2014 às 22:49

    Oi Manu,

    Adorei suas dicas inclusive já selecionei várias coisas pra eu fazer na viagem.
    Gostaria de tirar uma dúvida com você. Vou pra Viena em junho com meu marido e estamos em dúvida quanto ao tempo de estadia em Viena. Como gostamos de todas os lugares que você descreveu no seu blog eu gostaria de saber quantos dias são suficientes pra conhecer esses lugares? Pensamos em 4 dias inteiros, o que você acha?
    Muito obrigada,
    bjos
    Andrea

    • Manu 29/10/2014 às 18:03

      Oi Andrea!! Que bom que o blog está te ajudando na programação da viagem!
      Quatro dias está perfeito para Viena, mas claro que tudo poder variar dependendo de quanto vc decidir na hora – o que acontece muito quando nos apaixonamos pelo local e só dá pra ter certeza quando estamos lá ;-)
      Olha como você pode fazer:
      – 1 dia: Comece o dia na Catedral (conforme eu indico no post cedo para evitar as excursões), vc consegue tranquilamente fazer toda a parte 1 do meu post numa manhã (pls, não deixe de ir a Sala Terrena se vc também curtiu o filme Amadeus. A visita é super breve mas me arrepiou pensar que um dia Mozart pessoalmente esteve ali). Sugiro almoçar pelo Graben para vc curtir aquele ambiente ao máximo, é muito gostoso. Depois Siga para o ponto 2: apartamentos Imperiais (cuja visita vai demorar conforme seu “amor” por museus, tem gente q fica lá uma hora, eu fiquei 3 kkkk). Depois, pegue a Burg ring e siga para a Praça Maria Tereza. Ama museus? Então escolhe um – ou todos – dos que tem lá pois vale muito a pena (Museumsquartier, Museu de Arte Moderna,Museumsquartier, Museu de Arte Moderna).
      Se vc não curte muito museu então segue pro Parlamento para fazer a visita interna, vale super a pena, é dinâmica e lá dentro é lindíssimo!!
      Se vc curte Museu então seu dia acaba aqui e daí eu faria o Parlamento dia seguinte, combinado com o ponto 4 do meu post.
      – 3 dia: Para pegar mais leve sugiro uma dia de visitas a parques e feiras. O Park Sigmund Freud é muito gostoso e logo em frente tem minha Igreja favorita, a Votiv. Dali, dependendo de como vc tiver escolhido os dias acima (muito ou pouco museu kkk) você pode seguir para o Naschmarket para comer bastante coisa gostosa.
      – 4 dia: Schönbrunn (aqui de novo eu escolhi a visita mais longa pq sou fã da Sissi então tomou bastante tempo). Sem contar que o palácio é só o início da atração, o jardim é gigante, o labirinto é imperdível, tem também um jardim de inverno dentro e no final dele o Gloriette, que merece uma visita. Se prepara para andar nesse dia. Vc pode fechar a tarde no Belvedere, um palácio de verão muito lindo. Confesso que essa combinação foi bombástica pra mim, pq andei muito no Schönbrunn e qdo cheguei lá tava cansada mas no final das contas foi ótimo chegar lá, senta num dos cafés e ver o cair do sol (e advinha? Se vc amar mesmo Museus tem um lá dentro também kkk).

      Se tiver mais dúvidas avise!!!

      Para mais coisas de Viena vá aqui: http://manudooutroladodomundo.com.br/destinos/europa/austria/viena-minha-favorita/

      Bjoss e boa viagem!

  10. SERGIO ALVES FILHO 05/01/2015 às 17:56

    Temos reservas feitas e pagas iniciando hoje dia 05/01/15 a 08/01/15, estamos retidos na estrada devido a neve. Breve chegaremos.
    Voucher 1413848676-reservation.IRHPM9_1
    Voucher 1413848677 – reservation. IRHPM9_2.

    • Manu 06/01/2015 às 17:01

      Oi Sergio, tudo bem?
      Vc deveria mandar essa msg para seu Hotel ou albergue. Acho que eles vão poder te ajudar mais! ;-)

      Abraços

28
Oct
2012